Discussão do parecer do Tribunal de Contas sobre finanças de 2014 sofre pedido de vistas

por Ramon Barbosa Franco publicado 15/05/2018 17h40, última modificação 15/05/2018 17h43
Matéria sobrestou a pauta e a sessão ordinária de segunda-feira, dia 14, precisou ser encerrada. Assunto retornará na próxima sessão da Câmara
Discussão do parecer do Tribunal de Contas sobre finanças de 2014 sofre pedido de vistas

O parecer do TC-SP retornará à pauta na próxima segunda-feira, dia 21.

A discussão única do parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TC-SP) referente ao exercício financeiro da Prefeitura de Marília alusivo ao ano de 2014, quando o Município era administrado pelo ex-prefeito Vinícius Camarinha (PSB), sofreu pedido de vistas por um dia. A solicitação foi apresentada pela vereadora Professora Daniela (PR) e acatada pelo plenário. Como a matéria legislativa tinha prioridade de votação, a sua retirada para melhor análise da vereadora sobrestou a pauta. Diante da pauta sobrestada, houve o encerramento da sessão ordinária. O parecer do TC-SP retornará à pauta na próxima segunda-feira, dia 21.

Antes do sobrestamento da pauta, o plenário aceitou como matéria deliberativa o PL n.º 12/2018, do presidente da Câmara Municipal de Marília, vereador Delegado Wilson Damasceno (PSDB), dispondo sobre a obrigatoriedade de os postos de combustíveis informarem aos consumidores se a gasolina comercializada é formulada ou refinada. Como Processos Conclusos, a Câmara aprovou em primeira discussão o PL n.º 183/2017, da Prefeitura de Marília, que restabelece o sistema de estacionamento rotativo da Zona Azul.

 

A matéria sofreu pedido de vista para segunda votação, através de requerimento verbal apresentado pelo presidente Delegado Damasceno. Outra matéria aprovada antes do sobrestamento da pauta foi o PL n.º 64/2018, do Município, que modificando a Lei n.º 3.137, de 5 de junho 1986, que regulamenta o regime de adiantamento de numerários para despesas, alterando os limites mensais referentes à Secretaria Municipal de Obras e à Secretaria Municipal do Meio Ambiente e de Limpeza Pública e instituindo adiantamento para adiantamento para despesas do Fundo de Solidariedade do Município.

Confira a matéria produzida pela TV Câmara